Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

O que fica na gaveta

Miguel Lucas

O que fica na gaveta

Miguel Lucas

Para a Catarina

Querida Catarina,

Não devia estar a escrever-te. Bem sabes que assim é. Mas não consigo aguentar mais. A pressão do que te quero dizer e tenho vindo a reprimir durante tanto tempo excedeu a capacidade de resistência do reservatório. E este é o resultado desta explosão. Sei que sabes o que te vou dizer. Nem precisavas de ler como me te dirijo.  A quantidade de vezes que surpreendeste os meus olhos perdidos em ti já te tinha dito tudo isto.

Admiro-te muito. Reparei em ti logo da primeira vez que te vi, já lá vai tanto tempo... admirei a tua voz, a tua simplicidade, a tua graciosidade, a forma como interages com as outras pessoas. Admirei muito a tua beleza. Que se torna ainda maior temperada com todas as tuas caraterísticas particulares. Talvez sejam mesmo estas que te tornam tão bela. À medida que o tempo foi passando, foram-se intensificando os meus sentimentos por ti.

Apesar de me esforçar para não te seduzir, por saber que não estava correto, era-me muito difícil deixar de o fazer. A vontade de saber se ainda me procuravas era tão grande que cedia à tentação de te contemplar. Porque quando os teus olhos se prendiam nos meus, nem que fosse por um breve instante, fazias-me sentir uma vertigem e uma felicidade que me dava vontade de largar tudo e abraçar-te para sempre.

Houve uma vez, em que já não esperava encontrar-te, que te vi de repente e percebi que também só me tinhas visto naquele instante. Os nossos olhares encontraram-se nesse momento e a minha perplexidade e satisfação foram tão grandes que não o consegui disfarçar. E o melhor de tudo, foi ter-me parecido que o mesmo se passara contigo, pelo menos foi o que me deram a entender os teus quase impercetíveis movimentos. Lembras-te disto? Quem me dera saber se este momento e tantos outros, em que as nossas almas se tocavam, tiveram para ti o mesmo significado que tiveram para mim... Como é bom recordar momentos como este, Catarina. Amo-te tanto... 

A maior parte das vezes tinha a certeza de que também me amavas, o que tornava tudo mais difícil. Mas, por vezes, sentia que te incomodava. Ou por não te quereres envolver com um homem casado ou, talvez por afinal não me amares... Talvez tudo não passasse de uma fantasia que construi a teu respeito. Como as miragens de quem viaja no deserto, que acaba por ver aquilo que tanto deseja ver… doía-me tanto quando não te surpreendia uma única vez a olhar para mim… Quando assim pensava, sentia vergonha do meu comportamento. E nestas ocasiões fazia promessas a mim mesmo de não voltar a importunar-te, chegando mesmo a evitar os locais que frequentavas para não ter de me confrontar com esta luta interior que me era tão penosa.

Agora que te estou a dizer tudo isto, nem sei bem porquê, somente a satisfazer uma vontade instintiva de o fazer, não sei como vai ser quando nos reencontramos. Diz-me que não gostas de mim! Diz-me que te incomodo! Diz-me que te queres libertar e seguir a tua vida! Acho que só assim conseguirei também eu me libertar, pois já não aguento mais.

E mesmo que me ames não posso ir viver contigo. Não posso deixar a minha família e construir outra contigo que, conhecendo-me como me conheço, não iria ter futuro. Apaixonar-me-ia por outra mulher e o meu dilema iria continuar. Só mudavam os atores. Não consigo viver desta maneira. Mas não sei viver de outra... 

Contudo, quero que saibas que foste uma das mulheres que mais amei. Espero que nunca deixes de ser a pessoa adorável que és. Que a tua doçura te seja recompensada ainda nesta vida. Que a tua vivacidade perfume das melhores fragâncias aqueles que te rodeiam. Que continues a ser uma prova de que Deus existe e que encontres um homem decente, que te ame só a ti, a quem também possas dar um vislumbre, como fizeste comigo, de como é o Paraíso.

Não podendo ficar contigo na minha vida, guardar-te-ei sempre no meu coração. Um beijo, Miguel

 

 

 

 

 

Mais sobre mim

foto do autor

Nota:

Os nomes aqui citados apenas são verdadeiros nas histórias que são fictícias.

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Posts mais comentados

Arquivo

  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2021
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub